Bolinhas veganas (pão de queijo sem queijo)

 

1934508_933076483414596_2202498835278112419_n

12410564_933105610078350_8345147287295482820_n
Anúncios

No futuro

wallp_homem_aquario_quadro

Quando o homem gravar na própria alma
Os parágrafos luminosos da Divina Lei,
O ódio será expulso do mundo,
Cuidarão pacificamente do progresso planetário.
A justiça será ultrapassada pelo amor.
Os filhos da fé não somente serão justos,
Mas bons, profundamente bons.
A prece constituir-se-á de alegria e louvor
E as casas de oração estarão consagradas
ao trabalho sublime da fraternidade suprema.
A pregação da Lei
Viverá nos atos e pensamentos de todos,
Porque as harpas dos anos
Terão transformado o coração de cada homem
Em tabernáculo de luz eterna,
Em que o Reino da paz
Resplandecerá para sempre.

10 razões para adotar um animal para o seu filho

adote-um-amigo

 

Aumenta o senso de responsabilidade
Seu filho será responsável por algumas tarefas – as mais legais e divertidas –, como a troca de água e as brincadeiras diárias, por exemplo.

Facilita a socialização
A companhia de um animal dá à criança a oportunidade de ensaiar para o contato com as pessoas e a gente não está falando aqui de tratar bicho feito gente. Juntos, eles aprenderão a respeitar o espaço um do outro. Enquanto o bicho estiver dormindo ou comendo, é fundamental que você ensine seu filho a deixá-lo quieto, caso contrário ele pode ficar nervoso. Afinal, quem não ficaria se fosse cutucado no melhor do cochilo? Se a criança for contrariada pelo pet, pode ser uma boa maneira de aprender a lidar com frustrações. Durante um passeio, muitas pessoas vão se aproximar para fazer carinho. Cachorro com criança, então, é combinar dois fatores atrativos enormes para começar um papo no parque. E seu filho vai interagir, você vai ver!

Fortalece o sistema imunológico
Segundo os cientistas, a companhia de um animal reduz as chances de desenvolver resfriados, problemas estomacais e dores de cabeça. Tudo isso acontece só de acariciar um bicho. Os níveis de imunoglobulina A, um anticorpo presente nas mucosas que evita a proliferação viral ou bacteriana, aumentam, fortalecendo o sistema imunológico. Crianças se recuperam mais rápido de doenças rotineiras quando têm um pet em casa.

Previne alergias
Sim, é verdade! Um exemplo clássico são os bebês que vão para a creche muito cedo. Eles ficam mais gripados ou têm mais infecções de garganta. Mas, por outro lado, o organismo desenvolve um processo imunológico que, mais tarde, reagirá melhor ao entrar em contato com esses fatores. Com a alergia é a mesma coisa. Se o seu filho tiver contato com o animal desde pequeno, o organismo passará a tolerar mais as reações alérgicas. Um estudo coordenado por Joachim Heinrich, cientista do Instituto de Epidemiologia de Munique, na Alemanha, comprovou a informação. Na pesquisa, 3 mil crianças foram monitoradas desde o nascimento até os 6 anos. Exames de sangue mostraram que aquelas que conviviam com cachorro dentro de casa apresentavam menos risco de desenvolver sensibilidade a pelos, pólen, poeira e outros agentes alergênicos inaláveis do que crianças sem cães.

Trabalha a autoestima
Quando percebe que o animal não precisa ser perfeito para ser amado – mesmo se é um cachorro que baba em tudo, ou um gato caçador que traz insetos de brinde para o dono –, a criança ganha mais um espaço para exercitar seus sentimentos. Assim, fica fácil para ela aceitar melhor seus erros e entender que sempre será amada pelos pais e pela família. No contato com os bichos, elas deixam os medos e as dificuldades de lado e dão risada, relaxam e se tornam mais tolerantes.

Diário de um feto

11265155_841348905914909_4259528988865304787_n

05 de outubro.

Hoje teve início a minha vida. Papai e mamãe não sabem. Eu sou menor que um alfinete, contudo, sou um ser individual. Todas as minhas características físicas e psíquicas já estão determinadas. Eu sou uma menina.

19 de outubro.

Hoje começa a abertura de minha boca. Dentro de um ano poderei sorrir quando meus pais se inclinarem sobre meu berço. A minha primeira palavra será Mamãe.

25 de outubro.

O meu coração começou a bater.

02 de novembro.

Os meus braços e as minhas perninhas começaram a crescer… Assim que for possível, enroscarei meus bracinhos no pescoço da mamãe e lhe direi o quanto eu a amo.

28 de novembro.

Todos os meus órgãos estão completamente formados. Eu sou muito grande.

02 de dezembro.

Logo mais poderei ver… Luz, cor, flores… como deve ser magnífico! Sobretudo, enche-me de alegria o pensamento de que deverei ver minha mãe… Oh! Se não tivesse que esperar tanto tempo! Faltam ainda mais de seis meses.

12 de dezembro.

Crescem-me os cabelos e as sobrancelhas.

24 de dezembro.

O meu coraçãozinho está pronto. Todos ficarão alegres com meu nascimento.

28 de dezembro.

Hoje minha mãe amanheceu diferente, está um pouco angustiada. Meus pais brigaram. Minha familia resolveu ficar de mal de mamãe. Mas uma coisa é certa: nós vamos sair para um passeio.

Creio que ela quer se distrair um pouco, talvez comprar roupinhas para mim. É isso mesmo, estamos saindo para algum lugar.

Ih! Acho que estamos entrando em uma clínica. Deve ser para checar se a minha saúde vai bem.

O médico está chegando… Mas… esses instrumentos não são para um exame… Não, mamãe! Não o deixe se aproximar!

… Ninguém escuta meus gritos! E meus sonhos de felicidade… Minha vontade de ver a luz, as flores, as cores…

Que horror…

Sim… Hoje meu pai me abandonou, minha familia apoiou e minha mãe me abortou…
Tudo acabado!

*Diário de uma criança que não nasceu

 

Feliz 2016!

ano_novo_2016_na_areia_cartao-rfff0b38a22864a4cac86d211a6d8d292_xvuak_8byvr_324.jpg

Às vezes é necessário excluir pessoas, apagar lembranças, jogar fora o que machuca, abandonar o que nos faz mal, se libertar de coisas que nos prendem… Espere sempre o melhor, prepare-se para o pior e aceite o que vier. Ouse, arrisque, não desista jamais e saiba valorizar quem te ama, esses sim merecem seu respeito. Às vezes é preciso tomar um banho de amor próprio, afogar as mágoas e deixar que as forças da esperança traga o que tiver que ser para o nosso bem.  Quanto ao resto, bom, ninguém precisou de resto para ser feliz. Permita-se e esteja preparado para aceitar as coisas boas que a vida tem para oferecer. Um feliz e iluminado 2016 para todos.