Jingle tédio, jingle tédio ja chegou o natal

FotorCreated.jpgEu definitivamente não gosto mais do Natal. Detesto a programação da TV que ao invés de entreter causa ainda mais tédio. Não gosto dessa hipocrisia coletiva que transforma repentinamente todos em santos (da cara de pau). Não gosto do envolvimento do comércio e da obrigação social com pessoas que não tenho a menor afinidade. A falta de assunto que paira sobre os ambientes transforma o silencio constrangedor em forçados bate papo que te obrigam a sobreviver… Sem você querer, transformam a sua vida em tema de discussão , como se você tivesse pedido a opinião de todos os presentes. Invadem a sua vida e expõe a sua intimidada e nem se preocupam se determinados assuntos sobre a sua própria vida você quer falar ou se te machucam ou não. Um simples jantar que ao invés de me relaxar leva-me a milhares de pensamentos e reflexões, principalmente em uma noite que se comemora um suposto nascimento com milhares de cadáveres de animais exposto  a mesa como oferenda aos deuses. Trash!. Celulares e modernos talheres sob a mesa ao lado de uma refeição tão primitiva impregnara de dor e de violência? (SIC) Sei da exagerada presente mesa onde todos comem como mortos de fome consumidos pela gula, mas sei que em milhares de lugares tbm existem pessoas que não tem nem uma lata de ervilha pra repartir. E ninguém ta nem ai, pois cada um com o seu Natal. E ainda somos cristãos! A falta de reflexão é nítida em milhares de lares.
Essa obrigação definida culturalmente é um incômodo não só pra mim, mas para um monte de gente que todo ano não veem a hora de dar meia noite, dar um bj e abraço e dar logo um adeus para fugir da chatice e se afogar de uma vez na cachaça das baladas. So para dizerem “Meu natal foi super maneiro. Enchi a cara! “- Que merda –  O que a gente não faz por uma emoção só para ter o que contar para os amigos.
Também não gosto da triste dor que o Natal me traz. Não consigo ficar em paz, fico num duelo de ansiedade e  nostalgia . Minhas lembranças do Natal são tão reais, que me incomodam. São lembranças que eu fecho os olhos e me vejo correndo, livre, sem problemas, sem dores, sem tristezas, onde todos realmente eram felizes…
Da ate vontade de chorar ao ver  que a festividade se tornou em uma chatice repetitiva, onde mudar o natal se tornou uma briga com a própria consciência por saber que uma atitude sua pode magoar outra pessoas. Que nóia pré natal.  Minhas saudades precisam ser cuidadas, o choro pela ausência de pessoas tão maravilhosas precisa toda hora ser contido.
Natal, data onde alegria e melancolia  disputam espaço no meu coração.
Anúncios